Empadão de frango com palmito

E aí pessoal? Tudo beleza? A receita que irei ensinar hoje eu já fiz diversas vezes, porém como a prática leva a perfeição, acredito que cheguei a uma receita que segundo meus filhos (meus mais criteriosos julgadores), bateu o recorde de gostosura. Quem não gosta de empadão? Seja de frango ou de camarão, ele é uma das unanimidades da culinária, particularmente não conheço ninguém que não goste dessa comida, por isso hoje irei ensinar o empadão que mais gosto que é o de frango com palmito.

Vocês irão precisar de:

 Para a massa:

  • 400 gramas de farinha de trigo,
  • 200 gramas de margarina,
  • 2 gemas.

Para o recheio:

  • 1 peito de frango sem pele e sem osso,
  • 2 ou 3  folhas de louro,
  • 1 colher de sopa de sal,
  • 1 cebola ralada,
  • 1 colher de sopa de alho picado,
  • 1 sachê de molho de tomate,
  • 1 pote de palmito picado (+ ou – 300 g),
  • 1 colher de chá curry (opcional),
  • 1 pote de requeijão.

Como fazer:

Numa tigela coloquem 400 gramas de farinha de trigo (figura 1), 200 gramas de margarina (figura 2), duas gemas (figura 3) e uma colher de chá de sal (lembrando que sal é a gosto).

Figura 1 – O copo medidor ajuda para ser preciso na quantidade de farinha.

Figura 2 – Sabiam que aqueles tabletes de margarina culinária pesam 100 g?

Figura 3 – Duas gemas.

Para separar a gema da clara é fácil, basta utilizarem um separador de gemas (figura 4) ou então utilizem uma técnica bem legal que vi no youtube.

Figura 4 – Separador de gema.

Após colocarem todos os ingredientes numa tigela, misturem tudo utilizando as pontas dos dedos (figura 5) até que ganhe a consistência e textura de uma massa (figura 6). Se vocês possuírem uma batedeira de massa pesada em casa vocês poderão utilizar, mas com as mãos não leva mais de cinco minutos e faz bem menos sujeira.

Figura 5 – Amassem com a ponta dos dedos.

Figura 6 – Massa pronta feita na mão.

Vamos agora ao recheio. Numa panela de pressão com água até a metade (figura 7) coloquem o  peito de frango sem pele e sem osso, as folhas de louro e a colher de sopa de sal (lembrando que sal é a gosto).

Figura 7 – Tudo pronto para o cozimento.

Fechem a panela de pressão e levem ao fogão em fogo alto, após pegar pressão* permaneçam mais 20 minutos com a panela no fogo. Após esse tempo tirem a pressão da panela** e abram para ver se o frango já está cozido (figura 8).

Após o frango estar cozido, retirem toda a água da panela, bem como as folhas de louro e com o frango ainda quente tampe novamente a panela.

Figura 7 – Frango completamente cozido.

Com a panela tampada, agitem vigorosamente a panela de pressão em todas as direções por 30 segundos. A finalidade desse ato quase insano é desfiar completamente o frango, acreditem, essa é a forma bem mais simples e prática do que qualquer outra forma que eu já tenha visto ou tentado (figuras 8). Coloquem o frango desfiado em uma tigela e reservem.

Figura 8 – Frango totalmente desfiado.

IMPORTANTE:  Não abram uma panela de pressão sob pressão, pois vocês poderão provocar um acidente, é tão perigoso quanto abrir a tampa de um radiador de carro com ele ainda quente. Para abrirem, aliviem puxando para cima com auxílio de um garfo a válvula de pino que fica na parte de cima da panela e esperem sair todo o barulho característico (xiiiiiiiiiiiiii!!!!!!), após não ouvir mais nada abram-na.

*PEGAR PRESSÃO: É o termo utilizado na cozinha quando a panela de pressão, após ir ao fogo, começa a fazer o chiado característico.

**TIRAR A PRESSÃO: É o termo utilizado quando, com auxílio de um garfo, levantamos a válvula de pressão da panela “liberando” o chiado característico, ao término do chiado você estará autorizado à abrir a panela.

E aí? Simples e rápido, né?! Não tenham medo de usar a panela de pressão, somente ela é capaz de permitir que um peito de frango cru se transforme em frango desfiado em apenas 30 minutos (figura 9).

Figura 9 – Antes e depois!         

Na receita de escondidinho de carne seca publicada anteriormente aqui no blog tem uma explicação mais detalhada sobre o uso da panela de pressão, aconselho a todos lerem antes de utilizá-la.

Em uma frigideira coloquem duas colheres de sopa de manteiga e uma colher de azeite. Quando a manteiga estiver quase derretida, acrescentem o alho picado (figura 10), após isso mexam com auxílio de uma espátula de silicone ou de bambu para espalhar  o alho em toda superfície da frigideira.

Figura 10 – Alho picado.

Após o alho ficar corado, acrescentem a cebola ralada (figura 11) e da mesma forma que anteriormente,  mexam com auxílio de uma espátula de silicone ou bambu.

Figura 11 – Cebola ralada.

Após a cebola e o alho secarem bem e começarem a ficar douradinhos, acrescentem o frango desfiado (figura 12) e mais uma vez mexam com a espátula para que os temperos incorporem bem no frango.

Figura 12 – Frango desfiado.

Após o frango desfiado refogar bastante nos temperos e vocês perceberem que ele está começando a “agarrar” no fundo da panela, acrescentem os palmitos picados (figura 13).

Figura 13 – Cortei em rodelas grandes, pois minha filha não gosta de palmito e dessa forma fica fácil de catar depois de pronto.

Feito isso, para encerrar a preparação do recheio incluam o sachê de molho de tomate e mexam bem para que o frango que incorpore bem no frango desfiado e no palmito (figura 14). O recheio estará pronto (figura 15), porém sugiro colocar por cima de tudo uma colher de chá de curry (opcional). 

Figura 15 –  Molho de tomate.

Figura 16 – Recheio pronto.

Amigos desbravadores da cozinha, o que precisava ser preparado, já foi preparado, falta agora só montar o empadão, mas fiquem tranquilos que vou detalhar bem essa montagem, ok.

Peguem um pouco da massa e amassem contra o fundo de um refratário 25 x 35 cm até que fique com a grossura de uma tampinha de cerveja (figura 17), um pedaço colado com outro, colado com outro, colado com outro… E assim vocês cobrirão todo o refratário inclusive as laterais (figura 18).

Figura 17 – Trabalhem com porções pequenas da massa.

Figura 18 – Refratário coberto de massa.

Se vocês utilizaram as quantidades de massa correta, deixaram a massa com grossura de uma tampinha de garrafa e utilizaram um refratário de 25 x 30, então ainda sobrou um pouco massa para ser aberta, certo?! Reservem este restante de massa para ser a “tampa” do nosso empadão.

Peguem o recheio já feito na panela e coloquem sobre a massa, fazendo três camadas, a primeira com a metade do recheio, a segunda com o pote de requeijão e por fim a outra metade do recheio (figura 19, 20 e 21).

Figura 19 – Metade do recheio.

Figura 20 – O requeijão.

Figura 21 – O restante do recheio.

Feito isso, vamos tampar o empadão?! Peguem um saco plástico grande daqueles de pesar legumes no mercado e com auxílio de uma faca ou tesoura, cortem o fundo e uma das laterais dele e coloquem a massa restante em cima de uma das “bandas” desse saco (figura 22).

Figura 22 – Massa restante sobre o plástico.

Cubram a massa com a outra “banda” do plástico atentando para deixar espaço para esticá-la (figura 23). Com um rolo de massa estiquem (tem que ser mais fina do que antes) de maneira que fique maior que o refratário (figura 24). Após isso “descubram” novamente a massa (agora amassada) e posicionem próximo do refratário (figura 25).

Figura 23 – Massa coberta por uma “banda” do plástico.

Figura 24 – A “tampa” aberta.

Figura 25 – A massa aberta tem que ser maior que o refratário.

Segurando nas pontas do plástico, preparem-se para “cobrir” o recheio (figura 26), como a massa está ligeiramente oleosa ela não soltará facilmente do plástico, porém este processo não pode ser lento, prontos??? 1, 2, 3 e … Já! (figura 27). 

Figura 26 – Segurem nas pontas do plástico.

Figura 27 – Acreditem… Dá certo!

Retirem devagar o plástico e a massa ficará por cima do recheio. Com as pontas dos dedos pressione as laterais da “tampa” para que “cole” na massa que está na lateral do refratário. Após isso com auxílio de uma faca cortem os excessos que ficarem para fora do refratário (figura 28).  

Figura 28 – Cortem o excesso com uma faca.

Agora só falta pincelar a “tampa” da massa com mais uma gema  (estou devendo essa foto) e levar ao forno baixo por aproximadamente 30 minutos (figura 29). 

Figura 29 – Servidos?

E ai o que acharam? Parece difícil esse processo de “tampar” o empadão, mas não é um bicho de sete cabeças. Essa massa é base para qualquer empadão, como farei outros e ensinarei aqui no blog, já fica a dica de como fazer a massa.

 

VAMOS TENTAR?
AOS TALHERES!

2 comentários em “Empadão de frango com palmito

    • 04/11/2019 em 22:17
      Permalink

      Obrigado pelo seu comentário! Ajude a página do Macho cozinha compartilhando com seus amigos!

      Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.