Feijoada de feijão branco

E aí pessoal? Tudo beleza?! Hoje vou trazer uma receita que é no mínimo diferente e pouca encontrada nos cardápios dos restaurantes. A primeira vez que comi essa feijoada de feijão branco foi na Academia Militar, e mesmo sendo feita para mais de 1500 cadetes achei ótima. Já faz algum tempo que comi essa feijoada pela primeira vez, e desde daquela época, sempre que tive oportunidade, tentei fazê-la e modificá-la para chegar numa receita com características e ingredientes que tivessem mais “minha cara”.

Nesse período descobri também que essa receita é de origem francesa e feita de diversas maneiras, mas seus ingredientes são basicamente feijão branco, linguiça e carne (de ganso, de pato ou perdiz) e por ser cozida numa cassole, ou caçarola de barro, recebe o nome de cassoulet.

 Aqui no Brasil, essa receita “sofreu” algumas modificações e a carne principal foi substituída pelo frango (Até porque não encontramos carne de ganso, de pato ou perdiz em qualquer esquina). Como disse antes, eu também “introduzi” algumas modificações na receita, sendo a principal diferença a substituição da carne de frango pela carne de porco. Vamos tentar fazer?

Vocês vão precisar de:

  • 500 gramas de feijão branco,
  • 1 kg de filé mignon suíno,
  • 2 colheres de alho picado,
  • Sal à gosto (eu usei uma colher de chá),
  • 1 linguiça calabresa,
  • 1 cenoura,
  • 1 cubo de caldo de bacon,
  • 2 colheres de sopa de azeite,
  • 1 tomate picado,
  • 1 cebola picada,
  • Cheiro verde à gosto (eu usei meia xícara)

Pessoal essa receita o ideal é ser iniciada de véspera, colocando o feijão de molho na água de um dia para o outro (figura 1), além disso, outra coisa que é legal de ser feito na véspera é pegar o filé mignon suíno (figura 2), cortar em cubos (figura 3) e colocá-la num saco plástico com uma colher de sopa de alho e sal à gosto (figura 4) para temperar.

Figura 1 - Feijão de molho (se for de véspera melhor ainda).

Figura 1 – Feijão de molho (se for de véspera melhor ainda).

Figura 2 - É pessoal, eu substituí o frango pelo filé mignon suíno, e fui feliz com a substituição.

Figura 2 – Eu substituí o frango pelo filé mignon suíno e fui feliz com a substituição.

Figura 4 - Cortem em cubos grandes.

Figura 3 – Cortem em cubos grandes.

Figura 4 - Fechem o saco plástico e deixem na geladeira.

Figura 4 – Fechem o saco plástico e deixem na geladeira.

No dia “D” da confecção da comida, peguem uma cenoura, descasquem e corte em rodelas (figura 5), e cortem em rodelas também a linguiça calabresa (figura 6).

Figura 5 - Cenoura descascada e cortada em rodelas.

Figura 5 – Cenoura descascada e cortada em rodelas.

Figura 6 - Linguiça calabresa em rodelas.

Figura 6 – Linguiça calabresa em rodelas.

Agora vamos para o cozimento… Peguem o feijão que estava de molho (não reutilizem a água de molho) e coloquem numa panela de pressão junto com o filé mignon suíno e a linguiça calabresa (figura 8), coloquem água até cobrir tudo com folga e incluam o cubo de caldo de bacon (figura 9). Caramba… quase que esqueço, incluam a cenoura também (figura 10).

Figura 8 - Carnes e feijão na panela de pressão.

Figura 8 – Carnes e feijão na panela de pressão.

Figura 9 - Cubram com água e incluam o caldo de bacon.

Figura 9 – Cubram com água e incluam o caldo de bacon.

Figura 10 - Quase que esqueci da cenoura.

Figura 10 – Quase que me esqueci da cenoura.

Tampem a panela de pressão e levem ao fogo para cozinhar por 25 minutos após pegar pressão; esse tempo pode ser maior caso você não tenha colocado o feijão branco de molho, neste caso o que deve ser feito é após o tempo sugerido de 25 minutos, deve-se tirar a pressão da panela e provar uns grãos, caso não estejam macios voltem para a pressão e cozinhem por mais 10 minutos.

DICA: Amigos desbravadores da cozinha, mais uma vez digo que caso estejam em dúvidas ou receosos de como utilizar a panela de pressão, vejam as dicas já postadas aqui. 

Enquanto tudo cozinha na panela de pressão, piquem a cebola e o tomate bem “miudinhos” e reservem até acabar o cozimento dos outros ingredientes.

Figura 11 - Tomate e cebola picados.

Figura 11 – Tomate e cebola picados.

Após os 25 minutos esperem a pressão da panela sair totalmente pela válvula de alívio, abram a panela e preparem-se para refogar tudo (figura 12).

Figura 12 - Nesse momento vale a pena provar o caldo e verificar se o sal está de acordo.

Figura 12 – Nesse momento provem o caldo e verifiquem se o sal está de acordo.

 Numa outra panela grande coloquem o azeite (figura 13) e na sequência refoguem mais uma colher de alho, depois a cebola (figura 14) e quando a cebola estiver bem “fritinha” incluam o tomate (figura 15).

Figura 13 - Azeite na panela.

Figura 13 – Azeite na panela.

Figura 14 - Cebola.

Figura 14 – Cebola.

Figura 16 - Tomate.

Figura 15 – Tomate.

Quando tudo estiver bem refogadinho, incluam tudo o que estava na panela de pressão para também refogar (figura 16) e caso necessário corrijam o sal.

Figura 16 - De uma panela para outra.

Figura 16 – De uma panela para outra.

Deixem refogar tudo nos temperos por aproximadamente 5 minutos em fogo baixo e  após esse tempo incluam o cheiro verde (figura 17) e permaneçam por mais 5 minutos.

Figura 17 - Cheiro verde é à vontade.

Figura 17 – Cheiro verde é à vontade.

Pronto meus amigos, agora é servir com um arrozinho branco bem fresquinho e chamar os amigos pra curtirem o momento (figura 18).

Figura 18 - Servidos?

Figura 18 – Servidos?

E aí? O que acharam? É um pouquinho complicada para aqueles que não tem muito afinidade com a panela de pressão, mas o restante, é bem tranquilo. Para aqueles que nunca comeram essa “feijoada de feijão branco”, vocês não sabem o que estão perdendo, o sabor é sensacional.

VAMOS TENTAR?
AOS TALHERES!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.