Medalhão com arroz à piamontese vapt vupt

E aí pessoal? Tudo beleza? Medalhão com arroz à piamontese… quem inventou essa receita certamente não imaginou que ela faria tanto sucesso. É impressionante! Todas as pessoas (normais) que conheço gostam, desde crianças até os adultos.

Porém, por ser uma refeição difícil de ser preparada, muitas pessoas não a fazem em casa e optam por comer em restaurantes pagando um preço um pouco “salgado”. Hoje vou apresentar uma maneira de preparar essa comida de forma bem mais simples e que não deixa a desejar em relação a receita tradicional.

Para o medalhão vocês vão precisar de:

  • Medalhões de filé mignon com boa espessura,
  • 1 colher de sopa de azeite,
  • 1 colher de sopa de alho,
  • 50 gramas de bacon picado,
  • 100 gramas de cogumelo (peso drenado),
  • 300 ml de água com duas colheres de sopa de amido de milho dissolvidas,
  • Sal a gosto.

Para o arroz à piamontese vocês vão precisar de:

  • 2 xícaras de arroz já cozido,
  • 2 colheres de sopa de manteiga,
  • 1/2 cebola ralada,
  • Leite suficiente para cobrir o arroz,
  • Noz moscada (opcional),
  • 1/2 xícara de cream cheese,
  • 1/2 caixa de creme de leite.

Como fazer:

Coloquem o alho picado e uma colher de azeite (figura 1) em um pequeno pilão (ou algo similar) e com um socador amassem bem até conseguirem fazer uma pasta (figura 2).

Figura 1 – Azeite e alho.

Figura 2 – Amasse o alho com um socador.

Como os medalhões sobre uma tábua distribuam a mistura de azeite com alho sobre eles e temperem com sal a gosto (figura 3).

Figura 3 – Mistura de azeite e alho, e sal a gosto.

Esperem uns 10 minutos para o tempero de alho “pegar” nos medalhões e em seguida levem a frigideira bem quente com uma colher de manteiga já derretida. A ideia é dar somente um susto nos medalhões buscando selá-los (no máximo um minuto), grelhem um lado (figura 4), depois o outro (figura 5) e quando eles estiverem selados retirem da frigideira.

Figura 4 – É só um susto! Mas para isso, a chapa tem que estar bem quente. 


Figura 5 – Percebem como estão selados?

Sem desligar a frigideira, incluam o bacon (figura 6) e deixem fritar até ficar quase que queimadinho (figura 7), nesse momento voltem com os medalhões para darem um novo susto, porém agora na gordura do bacon (figura 8) utilizem uma pinça de cozinha para virá-los .

Figura 6 – Incluam o bacon e deixem ficar douradinho.

Figura  7 – Bacon douradinho.

Figura 8 – Da mesma forma deem um susto de um lado, depois o outro.

Mais uma vez retirem os medalhões e reservem. Após isso incluam o cogumelo drenado (figura 9), deixem-no “pegar uma cor” por uns dois minutos e em seguida incluam a água com amido de milho dissolvida (figura 10) mexendo bastante até engrossar (figura 11).

Figura 9 – Coloquem o cogumelo.

Figura 10 – Incluam a água com amido de milho dissolvido.

Figura 11 – Mexam até o molho engrossar.

Coloquem os medalhões novamente na frigideira por cima desse molho e deixem por uns cinco minutos em fogo baixo para apurar.  O medalhão está pronto.

Agora vamos para o arroz. Numa panela alta coloquem as duas colheres de sopa de manteiga, meia cebola picada e quando ela ficar douradinha incluam o arroz já cozido (figura 12) mexendo bem.

Figura 12 – Incluam o arroz cozido sobre a manteiga e a cebola e mexam bem.

Ao perceberem que o arroz está mais brilhoso devido a manteiga, abaixem o fogo, incluam leite suficiente para cobrir todo o arroz (figura 13) e na sequência coloquem a noz moscada por cima (figura 14).

Figura 13 – Leite até cobrir todo o arroz.

Figura 14 – Espalhem a noz moscada por cima de tudo (opcional) e mexa bem.

Com o fogo ainda baixo e mexendo sem parar, vocês perceberão que o arroz começará a ficar “empapado” com aparência do arroz piamontese tradicional. Nesse momento incluam a meia xícara de cream cheese (figura 15), mexendo bem até ele “dissolver” em todo o arroz e em seguida a meia caixa de creme de leite (figura 16).

Figura 15 – Cream cheese… Muito é sempre pouco.

Figura 16 – Incluam a meia caixa de creme de leite.

Amigos, agora é só colocar o queijo parmesão (figura 17). No entanto, deixem para colocá-lo somente na hora emque forem servir (figura 18) para darem aquela característica de queijo esticando igual a chiclete.

 

Figura 17 – Queijo parmesão é só na hora de servir.

 

Figura 18 – Servidos?

VAMOS TENTAR?
AOS TALHERES!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.