Risoto de Filé Mignon

E aí pessoal? Tudo beleza? Hoje irei trazer uma receita que fiz essa semana na “correria”. Sabe aquelas vezes em que vocês abrem a geladeira e percebem que não tem nenhuma comida para esquentar,  nem mesmo aquele arroz e feijão que, com um ovo e batata frita, vocês matam a fome e agradam a família inteira, pois é, normalmente, eu e minha esposa, não deixamos isso acontecer, mas era assim que estávamos na quarta- feira à noite, um dia após o aniversário de meu filho.

Como só tinha os bifes na geladeira, fui na despensa, olhei para as prateleiras do armário e escolhi os ingredientes, fechei minha receita num Risoto de filé mignon.

Vocês irão precisar de:

  • 300 g de filé mignon,
  • 1 cebola ralada no ralo grosso,
  • 2 colheres de sopa de azeite de oliva,
  • 50 g de bacon,
  • 1 colher de sopa de alho picado,
  • 5 colheres de sopa de manteiga ou margarina,
  • 1/2 xícara de chá de vinho branco,
  • 1 xícara de chá de arroz arbóreo,
  • Caldo carne natural ou (dois cubos de caldo de carne dissolvidos em 1 litro de água),
  • 100 g de champignon (olhem na embalagem, peso drenado),
  • 1/2 lata de creme de leite (é lata!!! e não caixinha),
  • Sal a gosto.

Se vocês não tiveram tempo de fazer o caldo de carne já ensinado aqui, terão que fazer com os cubinhos de caldo de carne industriais.

Para hidratar os cubos de caldo de carne vocês devem colocar em uma panela um litro de água para ferver e quando isso ocorrer, colocar os dois cubos de caldo de carne para que a água quente dissolva-os por completo, após dissolvido apague o fogo e reservem.

Peguem o filé mignon e cortem em cubinhos, temperem com uma colher de chá de sal e uma pitada de pimenta (sugestão) e ainda uma colher de sopa de alho picado e reservem.

Numa frigideira coloquem duas colheres de sopa de manteiga e uma colher de sopa de azeite e levem ao fogo alto, quando a manteiga derreter coloquem metade do bacon e aguardem a gordura do mesmo ficar transparente e a carne dele ficar quase que queimada.

Quando isso acontecer coloquem o filé mignon cortado em cubos para que eles grelhem um pouquinho (Figura 1) mexendo com uma espátula de bambu até que fiquem ligeiramente grelhados e comecem a soltar a “água” (Figura 2), quando isso acontecer desliguem o fogo.

Figura 4 - carne grelhando

Figura 1 – Carne grelhando.

Figura 5 - Carne Grelhada

Figura 2 – Carne grelhada.

Vamos agora preparar o arroz. Numa panela alta coloquem duas colheres de sopa de manteiga, uma colher de sopa de azeite e a outra metade do bacon e levem ao fogo alto. Aguardem a gordura do bacon ficar transparente e coloquem uma cebola ralada (figura 3).

Figura 6 - Cebola refogada na manteiga, azeite e bacon.

Figura 3 – Cebola refogada na manteiga, azeite e bacon.

Quando a cebola começar a esquentar, ela começará a “aguar”, nesse momento coloquem o arroz arbóreo para que ele refogue junto com a cebola, a manteiga e o bacon. Com ajuda de uma colher de bambu, mexam o arroz de maneira que a cebola refogada incorpore em todo o conteúdo da panela. Vocês saberão que está bem incorporado quando perceberem que todo o arroz está brilhando por causa da manteiga (figura 4).

Figura 7 - Cebola incorporada no arroz

Figura 4 – Cebola incorporada no arroz.

Com ajuda de uma colher de sopa ou até mesmo de uma concha, retirem a água que se formou no momento de grelhar a carne (Figura 2 acima) e adicionem no arroz refogado para que o sabor da carne grelhada também incorpore no arroz. Sempre mexendo com uma espátula ou colher de bambu (figura 5).

Figura 9 - Água proveniente da carne grelhada

Figura 5 – Água proveniente da carne grelhada.

Ainda com o fogo alto coloque 1/2 xícara de chá de vinho e continue mexendo. Quando metade do vinho evaporar é o momento de começar a colocar o caldo de carne AOS POUCOS para continuar cozinhando o arroz (figuras 6, 7 e 8).

Figura 9 - Caldo de carne aos poucos.

Figura 6 – Caldo de carne aos poucos.

Figura 9 - Caldo de carne aos poucos.

Figura 7 – Caldo de carne aos poucos.

Figura 9 - Caldo de carne aos poucos.

Figura 8 – Caldo de carne aos poucos.

Nesse momento é interessante que mantenham as panelas com o caldo de carne, com as carnes grelhadas e a que está cozinhando o arroz, próximas umas das das outras para facilitar o trabalho (figura 9).

Figura 12 - Organização no fogão, facilita o trabalho

Figura 9 – Organização no fogão, facilita o trabalho.

À medida que forem colocando o caldo de carne para cozinhar o arroz, provem alguns grãos para verificarem se está macio. Normalmente quando faltarem, aproximadamente, uns 200 ml do caldo de carne, o arroz já estará macio (o que não quer dizer que esteja pronto).

Quando perceberem que o arroz já está macio, abaixem o fogo para o mínimo. Sem perder tempo, acendam novamente, em fogo alto, a frigideira com a carne e acrescente uma colher de manteiga e quando derreter acrescentem o champignon (figura 10).

Figura 13 - Corando o cogumelo

Figura 10 – Corando o champignon.

Feito isso, coloquem as carnes e os champignons na panela de arroz, mexendo sempre para que estes ingredientes fiquem distribuídos de forma uniforme em toda a panela, acrescentem, se necessário, um pouco mais do caldo de carne e permaneçam mexendo por aproximadamente 5 minutos (figura 11),

Figura 13 - Tudo junto e misturado

Figura 11 – Tudo junto e misturado.

Pronto, a refeição está concluída, coloquem o creme de leite e sirvam imediatamente. Caso o risoto não seja servido de imediato, não coloquem o creme de leite.

Além disso, se não servirem de imediato é possível que o risoto perca aquela aparência de cremoso e fique seco. Caso seja necessário servir um pouco depois, não tem problema, esquentem um pouco mais do caldo e misturem no arroz buscando novamente a cremosidade caraterística do risoto e somente depois coloquem o creme de leite. Gosto de colocar um pouco de queijo parmesão de qualidade ralado por cima (figura 12).

Figura 15 - Servidos?

Figura 12 – Servidos?

DICAS: O arroz arbóreo é fácil de encontrar nos mercados, porém nada impede de vocês fazerem essa receita com arroz normal (se optarem por isso, façam com o arroz parbolizado e nunca com o arroz branco), mas saibam que o sabor final não será igual ao feito com o arroz arbório.

A mesma recomendação serve para a carne, não quer fazer de filé mignon, ok! mas faça com uma carne macia.

VAMOS TENTAR?
AOS TALHERES!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.