Risoto Marguerita

E aí pessoal? Tudo beleza? Como já disse em outras postagens que fiz, tenho uma admiração gastronômica enorme pelos risotos. Devido a essa admiração, muitas vezes fico em casa pensando e testando receitas utilizando ingredientes diferentes. Para essas tentativas, algumas vezes, utilizo os cardápios de pizzas para me inspirar. Sei que parece coisa de maluco, mas tem dado certo comigo. E no dia de hoje irei apresentar uma receita de um risoto que criei utilizando ingredientes da mais tradicional pizza que existente. Que tal um risoto marguerita para hoje?

INGREDIENTES

  • 1 colher de sopa de azeite,
  • 1 colher de sopa de alho picado,
  • 1 xícara de alho picado
  • 1/2 xícara de alho poró,
  • 2 xícaras de arroz arbóreo,
  • 1 xícara de vinho branco,
  • 2 litros de caldo de legumes,
  • 1 e 1/2  xícara de tomate cereja,
  • 50 gramas de tomate seco (opcional),
  • 1 xícara de mussarela de búfala,
  • 1 pote de iogurte natural sem sabor,
  • 1/2 xícara de cream cheese,
  • folhas frescas de manjericão.

COMO FAZER
Amigos irei considerar que vocês já estão com o caldo de legumes pronto, conforme já ensineiaqui no blog e passarei direto para confecção do risoto, ok?! Em uma panela alta em fogo médio, acrescentem o azeite e o alho picado (figura 1).  Quando o alho ficar ligeiramente dourado coloquem o alho poró picado (figura 2).


Figura 1 – Alho para dourar.


Figura 2 – Com o alho dourado, incluam o alho poró.

Após a inclusão do alho poró mexam bem para que ele se espalhe na panela e fique integrado ao alho dourado. Na sequência incluam as xícaras de arroz arbóreo (figura 3) e, da mesma forma, mexam bem para que ele se misture aos temperos incluídos anteriormente.


Figura 3 – Arroz arbóreo para refogar.

Inicialmente vocês irão perceber que o arroz estará brilhoso devido ao azeite, porém à medida que forem mexendo, ele ficará com uma aparência mais seca e começando a grudar no fundo da panela. Nesse momento, sem perder tempo, incluam a xícara de vinho branco (figura 4).


Figura 4 – Preparem-se para o aroma sensacional do vinho evaporando.

DICA
Amigos, aqueles que seguem minhas receitas de risoto, devem me achar muito repetitivo, pois o tempo todo digo ” mexam bem”. Acontece que, em se tratando de risoto, a melhor maneira de cozinhar o arroz de forma igual e até mesmo mais rápido, é mexendo o tempo todo.

Logo após o vinho evaporar, para dar continuidade ao cozimento do arroz, passem a colocar, aos poucos, o caldo de legumes utilizando uma concha (figura 5).


Figura 5 – Para facilitar, deixem a panela de caldo de legumes próximo da panela de risoto.

Lembrem-se de mexer bem com uma colher de bambu a cada nova concha de caldo de legumes despejada sobre o arroz. À medida que forem colocando o caldo para cozinhar o arroz, provem alguns grãos e verifiquem se já está al dente. Normalmente quando tiver restando, aproximadamente, uns 300 ml do caldo, o arroz já estará macio (o que não quer dizer que esteja pronto).

Quando perceberem que o arroz já está macio, baixem a chama do fogão para o mínimo e incluam o iogurte (figura 6), a mussarela de búfala (figura 7) e o cream cheese (figura 8) e mexam para misturar todos os ingredientes e, principalmente, ajudar a derreter a mussarela (figura 9).


Figura 6 – Iogurte.


Figura 7 – Mussarela de búfala.


Figura 8 – Cream cheese.


Figura 9 – Olha a mussarela já derretendo.

Permaneçam mexendo por uns cinco minutos para que o queijo incorpore ao arroz e na sequência, incluam os tomates cerejas cortados (figura 10) e o tomate seco em conserva (figura 11).


Figura 10 – Tomatinhos cerejas. 


Figura 11 – Tomate seco.

Quando forem levar o risoto à mesa para servirem, incluam as folhas frescas de manjericão (figura 12) e misturem bem para que o tomate e as folhas deem um colorido ainda mais bonito para seu prato (figura 13).


Figura 12 – Folhas frescas de manjericão.


Figura 13 – Servidos? Com um franguinho grelhado é uma combinação perfeita.

E aí o que acharam? Classifiquei como dificuldade mais ou menos, pois limpar os tomates é meio chatinho, mas o esforço é compensador, pois o sabor é muito bom! E apesar de não ter feito nenhuma referência até agora, essa receita é uma ótima opção para os meus seguidores que não comem carne.

VAMOS TENTAR?
AOS TALHERES!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.